cuidador de idoso

A exaustão de quem cuida

É muito importante falarmos sobre a exaustão de quem cuida de um idoso.

Existe um cansaço para aqueles que cuidam que não é só o físico: privação de sono, dores lombares, entre tantos outros sintomas que o corpo demostra. Há um cansaço emocional que muitas vezes não é percebido por quem está de fora. É a preocupação constante para saber se tomou os remédios, se está se alimentando adequadamente, se está ou não com dor. É a tensão em não saber como será o próximo dia, a tristeza de ver um ente querido sofrendo, e até mesmo um luto antecipado, que vem carregado de negação, decepção e de sentimento de incapacidade. Há uma ao pensar que podia estar fazendo mais, que gostaria de ter mais tempo ou estar mais presente.

É muito importante para quem cuida estar atento e reconhecer os efeitos disso tudo na sua própria saúde, para até mesmo ser capaz de cuidar melhor do seu ente querido.

É preciso ajustar as suas expectativas com a realidade. Não tem porque ficar sonhando que um cadeirante de 90 anos saia andando do dia para noite, isso só vai gerar mais desapontamento.  Com idosos com demências, muitas vezes a doença afeta mais ou primeiramente a parte neurológica do que a física, o que faz com que a doença não seja “ visível” dificultando a assimilação da gravidade para o próprio cuidador.

Ao invés de alimentar o sentimento de culpa ou negação, comemore pequenas vitórias e os sucessos diários. Isso irá ajudar a evitar esse sentimento de frustração e desapontamento.

É necessário que o familiar cuidador faça pausas e peça ajuda frequentemente, e esteja atento a si. Preste atenção em seus sentimentos. Nós só conseguimos ajudar alguém quando estamos calmos e tranquilos. Você continua sendo uma pessoa com outros papéis que não só o de cuidador.

Delegue responsabilidades. Tenha pelo menos 2 horas na semana para fazer algo sozinho que não tenha nada a ver com o idoso. Peça ajuda para amigos e familiares. Contrate um profissional de confiança. Deixe-o com atividades e pessoas diferentes. Isso não fará de você menos “filho”, pelo contrário. Talvez assim como você, ele também queira um tempo só dele.

Estamos aqui para te ajudar também nesses momentos.

COMPARTILHE O POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email