Design sem nome (8)

Precisamos falar sobre o tempo que nos resta

Vivemos em um mundo editado, maquiado. Ninguém posta sobre os males e dores que vive, por isso é tão difícil falar sobre envelhecimento e idosos nas redes sociais.

 

A maioria tende a esconder os cabelos brancos, as rugas e assumir que está envelhecendo, como então falar sobre isso?!

 

Nossa mente é tão intrigante, que admitir que nossos pais e avós estão envelhecendo e procurar ajudar, é assumir que eu também estou envelhecendo, então eu nego, fujo e faço que não vejo. Até que chega aquele momento que somos “surpreendidos” com um idoso para cuidarmos e aí não sabemos o que fazer.

 

Muita gente tende a comparar idosos e crianças, e isso é errado em tantas maneiras que é até difícil listar, mas uma das principais é que quando desejamos ter um filho, nos preparamos, lemos livros e livros, participamos de grupos de apoio virtuais e presenciais até engravidar! Aí são 9 meses de preparo para a mãe receber aquele bebe. Prepara a casa, o quarto, as roupas, faz curso de gestante, até chegar o nascimento e mesmo assim percebermos que não sabemos nem 5% do que é a realidade da maternidade.

 

Agora imagine com a “chegada” de um idoso em casa! Normalmente acontece repentinamente, após uma queda, fratura um acidente ou até a morte do cônjuge. De uma hora para outra temos que adaptar a casa (que levamos tempo para decorar da forma que queríamos), montar um quarto, aprender como cuidar e principalmente como conviver com alguém que tem a sua história, suas manias e preferencias. Normalmente não lemos nada a respeito antes, nem tão pouco nos preparamos para este momento, como se fosse supressa que eles estivessem envelhecendo!

 

Podemos até tentar negar, evitar e não querer falar sobre o assunto, mas seus avós, seus pais e você mesmo está envelhecendo e cada dia mais perto de morrer. Isso pode acontecer daqui 40 anos, 10 anos, 5 meses ou amanhã. Não temos como prever! Mas não podemos negar que o tempo passa para todo mundo.

 

Com certeza esse post não vai ser disseminado da mesma forma que um post sobre bebes e gestação, afinal não é “ bonito” falar sobre a morte, mas queira você ou não, e mesmo sem nunca ter te visto, posso afirmar que ela também vai chegar para você.

 

O que você tem feito com o tempo que te resta e daqueles que você ama?

COMPARTILHE O POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email